9 ALIMENTOS QUE SÃO AINDA MELHORES JUNTOS

Oie,

Que uma alimentação balanceada faz bem para o nosso organismo, todo mundo sabe, né? Mas você sabia que ao unir alguns alimentos, eles trazem ainda mais benefícios a nossa saúde? Segundo a nutricionista e pesquisadora Aline Quissak, existem alimentos que, quando consumidos juntos, acabam potencializando suas própriedades, e essa sinergia – combinação – faz muito bem para o nosso corpo.

Confira a seguir uma lista com 10 alimentos que são ainda melhores juntos do que separados, para que você possa inserir no seu dia a dia.

1 – Curcumina e Pimenta do Reino:

curcuma e pimenta do reino

A curcumina presente na cúrcuma (açafrão da terra) é um dos anti-inflamatórios naturais mais poderosos que existem. Mas infelizmente o nosso corpo não consegue absorver. E para isso precisa da piperina, encontrada na pimenta do reino, para potencializar sua absorção em mais de 1000x. Além disso, a melhor proporção para esse efeito é 3:1 (a cada 3 medidas de cúrcuma, uma de pimenta do reino).

Consumo recomendado: 1 colher de chá por dia de cúrcuma para efeitos medicinais dessa raiz.

2 – Banana e Nozes:

banana-com-nozes

A banana é queridinha das frutas: prática, simples, docinha e com preço acessível. Ela é muito importante para a saúde do coração e da musculatura, é muito importante para o pré treino, por dar energia, além do fósforo que auxilia no condicionamento cardiorrespiratório. Porém, sozinha a banana tem pontuação inflamatória no nosso corpo. Não significa que ela cause mal, como falamos ela tem muitos benefícios. A orientação é não comer ela sozinha. A melhor opção nesse caso é consumí-la com nozes, devido ao seu poder anti-inflamatório e a concentração de ômega 3. Assim, melhora a perfomance dos praticantes de atividades e a proteção do coração da população em geral.

Consumo recomendado: 1 banana + 3 nozes:

3 – Beterraba e Laranja:

beterraba e laranja

Você já deve ter ouvido que beterraba tem grandes quantidades de ferro, e é verdade. Se você tem anemia ou é vegano, saiba que o ferro da beterraba é chamado de “ferro não heme”, ou seja, um ferro não ativado. Por isso, quando adicionamos vitamina C, vinda da laranja ou do limão (se fizer suco use a laranja, se fizer salada opte pelo limão), ativamos o ferro que, aí sim, é absorvido pelo nosso organismo.

Consumo recomendado: Para cada 50g de beterraba, 10g de suco de laranja ou limão.

4 – Cacau e Frutas Vermelhas:

cacau e frutas vermelhas

Esses são dois alimentos que sozinhos já trariam muitos benefícios. Mas você sabia que quando unimos os antioxidantes do cacau com o ácido das frutas vermelhas (morango, amora, mirtilo, framboesa), temos uma proteção potente para o tratamento do câncer de mama? Por regular o estrogênio, essa combinação é ótima para mulheres com TPM intensificada.

Consumo recomendado: 100g de morango + 20g de chocolate 70% cacau.

5 – Damascos ou Tâmara e Coco:

tamaras, damasco e coco

Tanto o damasco quanto as tâmaras possuem um nível elevado de potássio e vitamina A. Quando unimos potássio + vitamina A + o TCM – que é a gordura do coco, ativamos as sinapses dos neurônios, melhorando a memória, o foco e a concentração.

Consumo recomendado: 2 damascos secos/tâmaras + 20g de coco seco.

6 – Shitake, Shimeji e Tomate Cereja:

shitake, shimeji e tomate

Os cogumelos têm as suas particularidades nutricionais, já que ele possui certos antioxidantes que não são encontrados em outros alimentos. O problema é que nem sempre conseguimos absorver essa quantidade de nutrientes. Para isso, unimos a eles a quercetina associada e licopeno do tomate cereja, que conseguem transportar nutrientes do shitake e Shimeji para o cérebro e para o coração. Para isso acontecer, eles precisam ser refogados por pelo menos 8 min.

Consumo recomendado: 1 xícara de chá (metade cogumelos e metade tomate cereja).

7 – Acerola e Melão:acerola e melão

Acerola é a fruta mais anti-inflamatória existente no Brasil. Sozinha, é poderosa aliada no tratamento de doenças como artrite, artrose, câncer (que não seja de estômago), depressão e até Alzheimer. Quando juntamos essa fruta ao melão, temos o efeito anti-inflamatório prolongado, graças a glutationa.

Consumo recomendado: Consumir as frutas de duas a três vezes na semana, para que elas tenham seu efeito durante a semana toda.

8 – Café e Óleo de Coco filtrado (TCM):

café com óleo de coco

O óleo de coco extravirgem possui, entre outras substâncias, uma gordura chamada TCM (triglicerideos de cadeia média), quando o filtramos (Lotus de coco), temos apenas o TCM isolado. Essa gordura é a única que não passa pelo fígado para ser metabolizado, passando direto para o sistema nervoso central. Por isso, quando unimos o TCM com a cafeína do café, ele carrega direto para o cérebro, dando energia rápida para quem consome a mistura. Essa não é uma mistura termogênica como muitos acreditam, é uma mistura para aumentar o rendimento nos treinos ou dar um “up” em quem está cansado.

Consumo recomendado: Para cada xícara (80ml) uma colher de café (5ml). Não recomendado para quem sofre de ansiedade.

9 – Linhaça e Semente de Abóbora:

linhaça com semente de abóbora

As sementes são uma estratégia usada pelos nutricionistas para regular o ciclo da mulher. A linhaça já é uma “superfood“, mas quando consumimos junto com a semente de abóbora, ela cria um equilíbrio entre progesterona e estrogênio para melhorar o humor e disposição no início do ciclo de menstruação.

Consumo recomendado: 1 colher de sopa de cada, do primeiro ao 15 dia, a partir do início da menstruação.

Espero muito que você tenha gostado!

Super beijo,

Compartilhar este post
conheça os benefícios da dança

Oie,

Dançou muito durante o carnaval? Essa paixão nacional que, além das ruas também é sucesso nas academias de todo Brasil, proporciona inúmeros benefícios para o corpo e mente. E o melhor, pode ser praticada por pessoas de todos os perfis e todas as idades.

Nas aulas de Zumba, por exemplo, as pessoas encontram interação com outras pessoas e se motivam a praticar regularmente a atividade física.

mitos e verdades sobre dança

A personal trainer e especialista educacional da modalidade, Karla Mead, compartilhou 6 mitos e verdades sobre a atividade:

1 – A dança pode ser considerada uma atividade física: Verdade! Toda atividade estruturada, sistematizada e repetitiva que tem como objetivo a melhora da flexibilidade e da força, pode ser considerada uma atividade física. A dança também auxilia no aumento da flexibilidade, coordenação motora e condicionamento aeróbico, mesmo quando a intenção da aula é simplesmente diversão.

2 – Dançar emagrece: Verdade! E como emagrece! Tudo depende da intensidade que cada pessoa coloca nos movimentos da coreografia. Em uma aula de Zumba, por exemplo, tem pessoas que gastam até 1.000 calorias.

3 – Dançar não tonifica os músculos: Mito! Dançar tonifica a musculatura, sim. Os praticantes da atividade trabalham glúteos, posterior de coxa, panturrilha, abdômen, costas e quadríceps. É uma atividade com método intervalado intermitente muito completa que pode ser combinada com movimentos de contração muscular ou pilometria, o que auxiliaria na queima de gordura e tonificação muscular.

4 – A dança é só para jovens: Mito! A dança é uma atividade física inclusiva, pois pessoas de todos os sexos e idades podem praticar. É possível encontrar nas academias aulas específicas de dança para a terceira idade. É o papel do professor adaptar a aula às necessidades individuais dos alunos.

5 – Dançar é pra quem tem dom: Mito! Que algumas pessoas já nascem com habilidade à dança, é fato. Porém, a coordenação motora e o ritmo podem ser adquiridos com treino. A coreografia pode ser aprendida em tempos diferentes pelos alunos. Porém, um dos lados positivos das aulas coletivas é que um motiva o outro e assim fica difícil não se sentir motivado para se desafiar em uma próxima aula.

6 – Só pessoas magras podem dançar: Mito! Todo mundo pode dançar, independente do biotipo. As dificuldades que qualquer pessoa pode encontrar, serão sanadas com persistência. O papel da dança, acima de tudo, é fazer com que as pessoas se sintam mais felizes.

Espero muito que você tenha gostado!

Super beijo,

Compartilhar este post
saiba o que está te impedindo de emagrecer

Oie,

Você sabia que fazer as refeições sem prestar atenção na comida dá um problemão? Nosso foco tem muito a ver com a sensação de saciedade durante as refeições. Comer sem prestar atenção nos faz passar da conta naquele arrozinho… péssima notícia para os apressadinhos.

Seguir uma dieta, iniciar atividades físicas ou até mesmo optar por uma cirurgia bariátrica. As estratégias para emagrecer são várias, mas todas elas costumam falhar por um mesmo motivo: a dificuldade que as pessoas têm de mudar hábitos.

Construídos ao longo da vida, eles são bem difíceis de serem abandonados, mesmo que a pessoa tenha consciência que se tratam de algo ruim para a saúde. Se a pessoa não muda hábitos nocivos, inevitavelmente, volta a engordar.

como emagrecer saudável

A estrategista de emagrecimento, Mari De Chiara, compartilhou com a gente algumas dicas valiosas. Confira os hábitos que mais boicotam a perda de peso definitiva:

1 – Dormir pouco: Dormir bem regula os níveis de grelina e leptina, hormônios que, respectivamente, regulam a fome e a sensação de saciedade. Esses hormônios, quando desregulados, afetam o controle do peso, pois a pessoa está sempre com fome. Não ter uma rotina de sono adequada, com pelo menos 6 horas por noite, atrapalha a perca de peso.

2 – Não planejar a alimentação: Quem não planeja as refeições, perde o controle sobre a quantidade de carboidratos, proteínas e gorduras que ingere. Uma dica pra quem come em restaurantes por quilo, por exemplo, é observar o que há disponível, planejar a refeição e depois entrar na fila para pegar os alimentos. Quando a refeição é feita em casa, a dica é planejar as compras da semana, garantindo que sempre haverá opções de proteínas magras, frutas e verduras. Também vale a pena escolher um prato pequeno para servir a comida. Pratos muito grandes disfarçam o tamanho das porções e a pessoa nem percebe que exagerou.

3 – Comer sem prestar atenção e sem mastigar bem: Alinhado com o planejamento das refeições, prestar atenção ao que se come é um hábito que deve ser praticado apesar das distrações. Manter o foco na comida durante as refeições provoca maior sensação de saciedade. Você deve se alimentar com calma para que seu organismo entenda exatamente quando está saciado. A mastigação dos alimentos é um ato importante no processo de alimentação. Quando o alimento chega ao estômago, essa informação demora cerca de 20 minutos para chegar ao cérebro, portanto, o ato de comer lentamente possibilita que o cérebro entenda, eficientemente, a mensagem enviada pelo hormônio da saciedade, a leptina. Comer devagar também é uma forma de valorizar a refeição e ajuda a degustar melhor cada alimento.

4 – Ingerir líquidos durante as refeições: Beber água ou líquidos durante as refeições estimula o aumento do volume do estômago, o que faz com que você tenha vontade de comer mais. O ato de comer sempre tomando líquidos deve ser evitado para que não se torne um costume. Caso seja necessário, tome apenas 100ml de água depois das refeições, aos poucos vá eliminando completamente.

5 – Pular o café da manhã: Não comer pela manhã faz com que seu corpo não se prepare para o dia, portanto, isso te deixa cansado e sem energia. Tomar um bom café da manhã repõe as energias depois de uma noite de sono e impede que você coma exageradamente no almoço, por exemplo. O café da manha também ajuda a evitar picos de insulina e regular as chances de desenvolver diabetes do tipo 2.

6 – Não beber água: A ingestão de um volume adequando de água ajuda no emagrecimento. A pessoa pode seguir a seguinte regra: beber diariamente 35ml para cada quilo. Uma pessoa que pesa 60 quilos, por exemplo, deve beber cerca de 2 litros de água ao longo do dia.

o que eu faço pra emagrecer

Espero muito que você tenha gostado!

Super beijo,

Compartilhar este post
dicas para o pós carnaval

Oie,

O post de hoje é com dicas do diretor da sociedade brasileira de personal trainers, Giulliano Esperança, para voltar a rotina de exercícios e manter a forma.

como ter uma vida perfeita

Confira:

1 – Inicie com atividades leves: Quantas vezes você iniciou um programa de treinamento físico e após alguns dias, ficou resfriado, com gripe ou dor de garganta? Esse efeito é devido ao impacto negativo que a intensidade alta do exercício físico exerce sobre o seu sistema imunológico, exercícios de alta intensidade deprimem o sistema imunológico. Por isso, comece após o carnaval literalmente leve.

2 – Mantenha o foco na hidratação: Estou falando sobre o elemento mais abundante em nosso corpo, a água. Uma pessoa pode ter 60 a 75% de água pelo corpo, que exerce funções primordiais para o corpo. Vamos para o extremo, a desidratação pode levar a graves efeitos sobre o corpo, como o mau funcionamento dos órgãos, principalmente do rim. E se tratando de desidratação leve, comprometemos o sistema circulatório, a queda de desempenho físico e até o aumento de risco de lesões musculares.

3 – Evite o consumo de bebidas alcoólicas: Bom, é muito provável que o consumo de muitas pessoas em relação ao álcool, foi alto. O corpo precisa se recuperar desse desgaste, o álcool afeta o funcionamento pleno do organismo, também atrapalhando muito a hidratação, além das toxinas que exigem o funcionamento saudável do fígado.

4 – Escolhas alimentares saudáveis: Os músculos precisam de energia e suas células de nutrientes que são fornecidos pelos alimentos, assim sendo, calorias vazias, alimentos sem nutrientes construtores, prejudicam o desempenho e execução durante o exercício.

5 – Defina uma meta: Definir uma meta alcançável, ajustada a sua vida pessoal e de trabalho, contribui para o seu sucesso diário, principalmente nos momentos decisivos que envolvem os hábitos de autocontrole alimentar e a autogestão de estresse e ansiedade, pois com uma meta clara em mente, aumentamos de ter escolhas mais saudáveis.

6 – Fique de olho na qualidade do seu sono: Como você acorda interfere diretamente em seu desempenho diário, tanto no esforço físico, como também na redução do estresse e ansiedade.

7 – Monitore a sua disposição física: Ao final do dia, verifique como está a sua disposição física. Se você finaliza o dia esgotado, é importante verificar seu nível de aptidão física, se suas escolhas alimentares promovem disposição, se você está com um programa compatível com o seu estilo de vida permitindo uma recuperação completa entre as sessões de treino.

8 – Mensure a sua circunferência abdominal: A obesidade abdominal é um promotor de um estado de inflamação crônica de baixo, traduzindo, é um berço praticamente de todas as doenças. Para homens, a cintura abdominal deve estar abaixo de 102 cm e mulheres de 88 cm. Mais importante que o peso corporal, é reduzir a gordura abdominal, indicador fiel de resultado em relação ao emagrecimento.

8 – Desafie-se: Escolha uma roupa que você sonha usar, mas que não está servindo, algo que está ao seu alcance e que agora não está nem um pouco confortável. O desconforto é um ponto importante de mudança, afinal nada é pior que a sensação de colocar uma roupa e não ficar legal, é uma dor emocional que vai lá na alma. Uma dica: quando ficar em dúvida e sem força para treinar, lembre desse momento e dessa roupa.

10 – É um excelente momento para agendar um check-up: Realmente aqui no Brasil o ano só começa após o carnaval, então, é hora de blindar a nossa saúde. É o momento de preparar o planejamento pessoal para agendar as consultas preventivas, cardiologista, urologista, ginecologista, endócrino, dentista e especialistas que fazem parte da sua necessidade para construir uma saúde 100%.

saúde em primeiro lugar

Espero muito que você tenha gostado!

Super beijo,

Compartilhar este post