como cuidar dos pets no frio

Oie,

Apesar do inverno ainda não ter começado, as temperaturas já apresentam sinais do frio que aproxima nas próximas semanas. Por isso, a especialista Luana Sartori, médica veterinária da Nutrire compartilhou com a gente algumas dicas de como manter os animais aquecidos e evitar as doenças mais comuns no inverno.

saiba como cuidar do pet no frio

O ambiente

As temperaturas baixas afetam menos os animais que vivem dentro de casa, pois uma casinha já é suficiente para que não passem frio. Porém, para os que passam boa ou toda parte do tempo do lado de fora, a recomendação é que não tenham contato direto com o piso gelado.

Existem várias maneiras de deixar as casinhas dos pets quentinhas, as opções vão desde usar aquele cobertor em desuso até forrar o local com material emborrachado. Jornais, carpetes, tatames e estrados de madeira também ajudam bastante.

Roupas – usar ou não usar?

As roupas ajudam a manter os animais quentinhos, porém, é preciso cuidado na hora de usá-las. O ideal é que os tecidos esquentem pets que ficam em áreas externas, os de pelagem curta e as raças menores e mais propensas ao frio. Já os animais que têm pelo denso e vivem dentro de casa, geralmente não necessitam ser vestidos. Vale lembrar que alguns animais não se adaptam com roupas de lã ou sintéticas, por exemplo. Nesses casos, é possível experimentar o algodão ou soft, que causam menos irritação na pele. É preciso que o dono analise seu cão e escolha o tipo de roupa que lhe deixe mais confortável.

Banho

Há um mito de que no frio o animal não precisa tomar banho. Além de não ser higiênico, deixar seu pet sujo prejudica sua saúde e pode causar problemas sérios para o bichinho. O ideal é que os banhos sejam mantidos, porém, com alguns cuidados extras. Sempre utilizando água morna, secando bem e evitando que o cão tenha contato com a rua até, no mínimo, 30 minutos depois. O local da higienização também deve ser protegido do frio e sem correntes de ar.

Estimule o pet

Para auxiliar no bem-estar do animal, algumas brincadeiras podem ajudar a manter seu corpo aquecido. Estimular o pet a fazer exercícios físicos é essencial até para evitar que ele ganhe peso nos períodos de baixas temperaturas, visto que os animais costumam comer mais nesses períodos. Vale lembrar que a gordura em excesso pode causar doenças cardiovasculares no fígado e na coluna.

Passeios

Podem ser mantidos, mas o ideal é que ocorram nos horários mais quentes. Meio dia é perfeito para o passeio, pois a temperatura costuma aumentar. Evitar saídas de manhã cedo ou depois das 18h ajuda a evitar que o animal resfrie, por exemplo.

Não esqueça o veterinário

Manter o animal aquecido é uma das formas de deixá-lo saudável. Além disso, as visitas ao veterinário devem ser seguidas rigorosamente. Afinal, manter o animal bem o ano todo é imprescindível para que ele esteja forte para enfrentar o inverno. A melhor forma de prevenção de algumas doenças no frio ainda é a vacinação, o que também torna fundamental o acompanhamento médico em todas as fases da vida do pet.

saiba como prevenir as doenças de inverno dos pets

Espero muito que você tenha gostado!

Super beijo,

Compartilhar este post
dicas para cuidar com o cachorro no verão

Oie,

A estação mais quente do ano está se aproximando e, apesar de ser um período onde as pessoas saem mais de casa, os cachorros podem sofrer bastante com o aumento da temperatura. Por conta disso, os donos de cachorros devem ter alguns cuidados com eles no verão, principalmente na hora de passear nas ruas com asfalto quente e debaixo do sol escaldante.

como cuidar do cachorro no verão

O passeador e adestrador, Cássio Brito, cadastrado no GetNinjas, maior plataforma de serviços da América Latina, compartilhou algumas dicas sobre o assunto com a gente. Confira:

Passeios

O melhor horário para sair com o cachorrinho na rua é na parte da manhã, das 7h às 9h, ou das 18h em diante. Se não for possível sair durante esses horários durante o dia, tente sair à noite, nem que for durante 15 minutos, para fazer pelo menos um passeio por dia e sair um pouco de casa.

Para os cachorros mais peludos e os que têm maior dificuldade de respirar, a caminhada deve durar no máximo 20 minutos por conta das altas temperaturas.

cuidado com o cachorro no verão

Outras opções de diversão

Além dos passeios, dependendo do local que a pessoa reside, há opções de creche e centro de adestramento onde os cães podem brincar, e alguns locais com piscina para eles se refrescarem. Porém, é necessário tomar alguns cuidados como protetores específicos para cachorros que têm pelos mais brancos e também evitar de deixar os cachorros mais peludos molhados por muito tempo, pois pode trazer problemas para pele.

cuidados com o pet no verão

Hotéis no litoral

Atualmente, muitos hotéis no litoral são pet-friendly e aceitam bichos de estimação. Eles estão preparados para atender, e muitos possuem até mesmo locais próprios para eles brincarem e descansarem também. O único cuidado necessário é com a praia. Muitos locais permitem a entrada de animais na praia, mas alguns proíbem. É necessário ficar atento. Além disso, eles ficam mais propensos a contraírem doenças pelo contato com areia e água.

dicas para cuidar dos cachorros no verão

Alimentação e hidratação

Primeiramente, é importante manter sempre seu pet hidratado com água e até mesmo água de coco. Em relação à alimentação, é interessante congelar algumas polpas de frutas, evitando as ácidas, e também alguns alimentos salgados, como carne moída, por exemplo. Além deles ficarem refrescados comendo comidas saudáveis, é uma forma de brincadeira para eles, pois escorrega e eles ficam mais tempo entretidos.

saiba como cuidar do cachorro no verão

Espero muito que você tenha gostado!

Super beijo,

Compartilhar este post
cuidados com os pets no inverno

Oie,

roupas de inverno para os cães

O friozinho chegou e nesta época do ano, os animais podem precisar de cuidado extra pra não sofrer com o frio e ficarem doentes.

moletom netiflix para dogs

É recomendado colocar roupinhas nos pets, pois eles sentem frio, principalmente os de pelo curto. Mas é preciso ficar atento ao escolher o tipo de roupa, pois ela pode provocar problemas de pele em alguns animais.

cuide dos pets no inverno

Há cães que são alérgicos e começam a se coçar, gerando um grande incômodo, além de outras consequências negativas, como o aparecimento de feridas e sangramentos.

como cuidar dos gatos no inverno

Os filhotes, por serem mais frágeis e terem menos gordura corporal, sentem mais frio. Eles precisam de uma proteção ainda maior, pois são muito sensíveis e sucetíveis a ter o sistema imunológico enfraquecido no inverno. Eles não podem sentir frio de jeito nenhum, já que correm o risco de ficar gravemente doentes.

moletom para os pets

As pelagens protegem do frio?

Existem cachorros que têm uma pelagem própria que os protegem.

As raças de países mais frios, como por exemplo, Husky Siberiano e Akita, possuem pelagens que ajudam a mantê-los aquecidos. Eles acabam sofrendo no verão e não no inverno.

Já os cães das raças poodle e Maltês são mais sensíveis, e naturalmente sentem mais frio.

como cuidar do maltês

Nem todo pet se dá bem com qualquer tecido

Alguns animais apresentam sensibilidade ao algodão ou outros tecidos. Nesses casos, o animal pode demonstrar sinais de que algo está errado. Ele pode começar a se coçar e o pelo pode cair bastante.

No entanto, essa rejeição nem sempre acontece. Também existem animais que usam as roupinhas e não têm problema nenhum.

pug com roupa

Animais feridos ou com alergia não podem usar roupinhas

A roupinha não é indicada quando o animal apresenta feridas na pele. Para que a cicatrização não demore mais, o local da ferida precisa estar aberto, para que haja oxigenação. Além disso, cães e gatos que tenham alergia, devem ficar longe das roupinhas, pois eles podem ter muita coceira e há casos em que eles se coçam tanto que a pele chega a sangrar.

Para protegê-lo do frio, vale deixá-los em um ambiente mais aquecido, junto com almofadas e cobertores.

roupas quentinhas para cachorros

Espero muito que você tenha gostado!

Super beijo,

Compartilhar este post
cachorros comem bananas

Oie,

Não é só de ração que os pets vivem. Alguns alimentos podem ser inseridos na dieta do cão, se for de forma moderada. Por exemplo, a banana pode fazer parte da alimentação deles.

Existem diversos alimentos que podem ser inseridos na dieta dos cachorros, porém alguns são extremamente proibidos, porque podem fazer mal à saúde do pet. Mas e a banana? Em qual da listas ela se encaixa? A banana é uma ótima fonte de potássio, fundamental para o bom funcionamento dos músculos, inclusive dos peludos.

As fibras ajudam no trato gastrointestinal, especialmente se o cachorro estiver com algum transtorno nesta região. O magnésio ajuda na absorção das vitaminas, na produção de proteínas e promove o crescimento e fortalecimento ósseo.

os cachorros devem comer banana

Embora tenha benefícios, é importante não exagerar. O alimento não deve fazer parte da alimentação diária do pet, devido ao alto teor de açúcar que consequentemente pode causar obesidade canina, desbalanço da fibra intestinal e diabetes.

Além de ser um dos doces mais acessíveis e baratos, em geral os cães adoram a fruta. Os três tipos de açucares da banana (glicose, sacarose e frutose) exalam um cheiro incrível ao faro aguçado dos cães. O ideal é torná-la um agrado especial após ele acertar um novo comando.

As frutas em geral, além de saborosas, são riquíssimas em nutrientes e antioxidantes. Isso eleva a qualidade da nutrição canina de forma natural. Por consequência, aumenta a imunidade e protege o amigo de quatro patas de várias doenças. É importante consultar um veterinário antes de introduzir esses alimentos, para administrá-los conforme o tamanho e estilo de vida do pet.

Espero muito que você tenha gostado!

Super beijo,

Compartilhar este post