tudo o que você precisa saber para viajar de carro

Oie,

Você sabe quais os cuidados que deve ter ao viajar de carro? As preocupações começam antes mesmo de sair de casa, no planejamento. Todos os cuidados são necessários para quem quer se divertir sem se preocupar com imprevistos, garantindo o bem-estar de todos.

saiba o que você precisa saber para viajar de carro

Pensando nisso, reuni 6 dicas para uma viagem tranquila:

1 – Viagem de carro: É importantíssimo saber qual é o estado do automóvel antes de pegar a estrada. A manutenção preventiva evita colocar a vida de todos em risco e não se resume à checagem de óleo e pneus em cima da hora

2 – Kit de primeiros socorros e remédios: O kit pode variar de acordo com as condições e o clima. O ideal é levar a quantidade de medicamentos para cobrir um pouco além do tempo de viagem, porque imprevistos sempre podem acontecer.

3 – Pedágios e gastos com combustível: É muito importante saber o quanto você irá gastar com pedágios, lembrando que nem todas aceitam cartão e só recebem o pagamento em espécie. Se não tiver dinheiro suficiente, algumas concessionárias emitem boleto para pagamento no banco ou aplicam multa.

4 – Verifique as leis de trânsito de cada país: Se sua viagem começa no Brasil e vai até países vizinhos, é bom checar as leis de trânsito e o que pode e o que não pode ser feito quando o assunto é direção. As regras podem ser até semelhantes, mas não querem dizer que são iguais – e ninguém quer ser parado por um policial em outro país, né?

5 – Número de emergência em mãos: Além dos números básicos de emergência como polícia, bombeiro e ambulância, tenha em mãos os contatos do seguro do automóvel, que em caso de acidentes pode dar suporte até mesmo com o transporte de volta. Além disso, mantenha na carteira anotações sobre o seu tipo sanguíneo e se é alérgico a algum remédio. Esses dados podem te ajudar em caso de emergências.

dicas para viagens de carro

Espero muito que você tenha gostado!

Super beijo,

Compartilhar este post
saiba como vender seu carro usado

Oie,

Fazer um bom negócio quando o assunto é vender um carro usado é algo que exige alguns cuidados, como, por exemplo, a definição do preço do veículo. Em muitas ocasiões, a quilometragem é o único critério a ser usado pelo vendedor para chegar em um valor justo do seminovo.

Fabio Pinto, especialista em carros e CEO da Carflix, explica que a quilometragem não é único critério que influencia o preço do seminovo. A depender do veículo, até a cor pode deixar o carro mais ou menos valorizado.

O tipo de uso do carro e sua conservação são características que podem se sobrepor à quilometragem. De modo, geral, o mercado considera de 10 a 15 mil km rodados por ano, a média ideal para que um carro não seja considerado desgastado. A rodagem também é um dos critérios para definir se um carro será considerado um seminovo ou um usado, entretanto, se o automóvel não estiver bem conservado o valor do seminovo tende a ser mais baixo mesmo se o carro estiver pouco rodado.

saiba quanto vale seu carro usado

Usada como referência para tabelar preços de carros novos e usados, a tabela FIPE é o principal indicador para fazer cotação de valores de compra ou de venda de veículos. Este material serve como referência para quem não tem ideia de qual o valor do seu automóvel, mas o preço final pode ser diferente a depender de outros fatores como estado de conservação, acessórios e até cor do veículo.

Confira outros fatores que influenciam no valor do carro:

Estado de conservação

Além da rodagem, o vendedor precisa fazer uma minuciosa inspeção nos pneus, motor, interior e lataria. Em alguns casos, a quilometragem pode até não influenciar tanto no preço do carro, desde que seu estado de conservação esteja satisfatório.

Acessórios

A presença de acessórios também deve ser avaliada na hora de definir um valor para o automóvel. Por exemplo, se o carro não tinha ar condicionado de fábrica e passou a ter, tal melhoria vai fazer com que o preço aumente.

Cor

Um fator que passa despercebido para o vendedor de um carro usado é a sua cor, que erroneamente é considerado apenas um fator estético. Isso porque existem cores que conseguem manter a aparência de novo por mais tempo, como o cinza, prata e tonalidades. Automóveis pretos também são vantajosos, pois evidenciam seu bom estado se estiverem bem conservados. Já os brancos sofrem maior desvalorização, pois sujam com mais facilidade e deixam mais expostas eventuais falhas na pintura.

Depreciação

Por determinação da Receita Federal, todo automóvel de passeio sofre depreciação de 20% em todo o ano em relação ao preço do ano anterior. Esse percentual, depois da tabela FIPE, é o principal índice a ser considerado para cotar o preço de um veículo para venda.

saiba tudo sobre como vender seu carro

Espero muito que você tenha gostado!

Super beijo,

Compartilhar este post