saiba como vender seu carro usado

Oie,

Fazer um bom negócio quando o assunto é vender um carro usado é algo que exige alguns cuidados, como, por exemplo, a definição do preço do veículo. Em muitas ocasiões, a quilometragem é o único critério a ser usado pelo vendedor para chegar em um valor justo do seminovo.

Fabio Pinto, especialista em carros e CEO da Carflix, explica que a quilometragem não é único critério que influencia o preço do seminovo. A depender do veículo, até a cor pode deixar o carro mais ou menos valorizado.

O tipo de uso do carro e sua conservação são características que podem se sobrepor à quilometragem. De modo, geral, o mercado considera de 10 a 15 mil km rodados por ano, a média ideal para que um carro não seja considerado desgastado. A rodagem também é um dos critérios para definir se um carro será considerado um seminovo ou um usado, entretanto, se o automóvel não estiver bem conservado o valor do seminovo tende a ser mais baixo mesmo se o carro estiver pouco rodado.

saiba quanto vale seu carro usado

Usada como referência para tabelar preços de carros novos e usados, a tabela FIPE é o principal indicador para fazer cotação de valores de compra ou de venda de veículos. Este material serve como referência para quem não tem ideia de qual o valor do seu automóvel, mas o preço final pode ser diferente a depender de outros fatores como estado de conservação, acessórios e até cor do veículo.

Confira outros fatores que influenciam no valor do carro:

Estado de conservação

Além da rodagem, o vendedor precisa fazer uma minuciosa inspeção nos pneus, motor, interior e lataria. Em alguns casos, a quilometragem pode até não influenciar tanto no preço do carro, desde que seu estado de conservação esteja satisfatório.

Acessórios

A presença de acessórios também deve ser avaliada na hora de definir um valor para o automóvel. Por exemplo, se o carro não tinha ar condicionado de fábrica e passou a ter, tal melhoria vai fazer com que o preço aumente.

Cor

Um fator que passa despercebido para o vendedor de um carro usado é a sua cor, que erroneamente é considerado apenas um fator estético. Isso porque existem cores que conseguem manter a aparência de novo por mais tempo, como o cinza, prata e tonalidades. Automóveis pretos também são vantajosos, pois evidenciam seu bom estado se estiverem bem conservados. Já os brancos sofrem maior desvalorização, pois sujam com mais facilidade e deixam mais expostas eventuais falhas na pintura.

Depreciação

Por determinação da Receita Federal, todo automóvel de passeio sofre depreciação de 20% em todo o ano em relação ao preço do ano anterior. Esse percentual, depois da tabela FIPE, é o principal índice a ser considerado para cotar o preço de um veículo para venda.

saiba tudo sobre como vender seu carro

Espero muito que você tenha gostado!

Super beijo,

Compartilhar este post
dicas para comprar um carro usado

Oie,

Quem aí já comprou um carro usado e depois que já estava com a compra feita, esqueceu de avaliar coisas importantes e que com o tempo acabaram aparecendo alguns problemas futuros?

dicas para comprar um carro

Confira os cuidados que devemos ter:

O modelo perfeito: pense na aquisição como um investimento. Ou seja, hoje é você que compra o usado, mas daqui algum tempo pode querer passá-lo pra frente. Por isso, escolha sempre pelos mais desejados e que sejam fabricados há anos pela mesma marca. Isso garante que não haja desvalorização imediata. Outro ponto que interfere diretamente nessa questão é a cor. Por mais ousado que você seja, prefira sempre os pretos, brancos, cinzas e pratas, que são cores que não saem de moda.

Investigue ao máximo: por que será que o primeiro dono quer vender o automóvel? Tome cuidado para não cair em roubadas. Peça os documentos do veículo, verifique na internet se não há irregularidades, como multas, dívidas, sinistros e impostos atrasados, por exemplo. É possível identificar ainda por quantos proprietários o carro passou antes de chegar até você.

Observe cada detalhe: verifique se está tudo certo com todas as partes do carro. Acidentes, enchentes e outras adversidades que o veículo possa ter sofrido revelam marcas. Então, combine de olhar o carro durante o dia e sem chuva, para uma melhor avaliação da lataria, pintura, motor e parte interior.

Teste antes: antes de fechar negócio, faça o famoso test-drive. Porém, não basta dar uma voltinha no quarteirão. É possível descobrir falhas na suspensão, em uma estrada com terra ou asfalto com buracos, por exemplo. É nesse momento de experimentação que é possível sentir outros pontos como o conforto. Ligue e averigue tudo o que estiver conectado ao veículo, desde o rádio até o ar-condicionado.

Leve reforços: se não entende tanto assim desse assunto, leve um mecânico de confiança com você. Um velho amigo, pai, irmão, namorado também valem, na falta de um profissional. Ter essa segunda opinião é essencial para te dar o lado imparcial da situação. Essa pessoa fará o raio-X completo e conseguirá enxergar elementos que talvez, passem despercebidos pelos seus olhos.

saiba como comprar um carro usado

Espero muito que você tenha gostado das dicas!

Super beijo,

Compartilhar este post